Bilheteira Online
Bilheteira online

DAVIDE SALVADO

Davide Salvado é atualmente uma das vozes mais carismáticas de Espanha. De formação autodidata, já tem um longo percurso artístico de pesquisa de música tradicional (especialmente) da Galiza. Começou a sua carreira em 2003 em vários grupos como cantor e percussionista e colaborou com artistas consagrados como Kepa Junkera, Yo-Yo Ma e Silk Road Ensemble. A versatilidade artística de Davide Salgado leva-o a experimentar o canto tradicional, o teatro e o cabaret.
Música / 0,00€ / 70M
Jun qui 29 22H00
Café Concerto

FADO VIOLADO

Fado Violado é um original projeto musical português que cruza o Fado com o Flamenco. Teve origem em Sevilha no ano de 2008 pelas mãos da cantora Ana Pinhal e do guitarrista Francisco Almeida, e é de resto resultado de uma relação profissional que se iniciou em 2002 no grupo BoiteZuleika. Ambos portuenses, desde cedo partilharam o gosto pelas artes, particularmente pela música. O primeiro contacto de Ana Pinhal com o Cante Flamenco foi-lhe proporcionado pelo Francisco, que por esta altura já se interessara pela guitarra flamenca. Da original fusão do Fado com o Flamenco (ou vice-versa!) surgiu o grupo Fado Violado, que respeita ambos géneros mas propondo algo de novo. Este grupo já se apresentou ao vivo em Portugal, Espanha, França e Holanda.
Música / 0,00€ / 70M
Jun sex 30 22H00
Café Concerto

SWING STATION

A Swing Station, o primeiro projeto em Portugal que promove a música e as danças vintage americanas, foi fundada pela americana Abeth Farag e tem sede em Lisboa. Paralelamente à formação de alunos, de professores e de animadores, a Swing Station produz eventos, festas e festivais, nomeadamente o Atlantic Swing Festival em Lisboa (desde 2011) e o Atlantic Blues no Porto (desde 2014). No âmbito do Guarda in Jazz, a Swing Station apresenta no Café Concerto a alegria contagiante das danças tradicionais do jazz e géneros derivados (como Lindy Hop, Balboa ou Tap).
Música / 0,00€ / 60M
Jul sáb 01 22H00
Café Concerto

TONI ERDMANN

Já na casa dos 60, Winfried Conrad é um antigo professor de música conhecido pelo riso fácil e pelo gosto pela vida. A sua forma desprendida e um pouco irresponsável é uma das razões pelas quais se tornou distante de Ines, a sua extraordinariamente bem-sucedida filha. Ao contrário do progenitor, ela é sisuda, controlada e muito dedicada à carreira. Um dia, consciente do afastamento entre ambos, ele resolve fazer-lhe uma visita surpresa em Bucareste (Roménia), a cidade onde ela trabalha há já alguns anos. O encontro revela-se um fracasso e eles acabam por se distanciar ainda mais. Até que, algum tempo depois, ele regressa, desta vez vestindo a pele de Toni Erdmann, um "alter ego" inventado por si que, ao infernizar a vida da filha contando mentiras a todos os seus contactos, lhe vai mostrar o que verdadeiramente importa para ser feliz…
Cinema / 3,00€ / 162M
Jul qua 05 21H30
Pequeno Auditório

BRUNO PERNADAS

Bruno Pernardas, apesar da sua juventude, é um dos mais talentosos e multifacetados músicos portugueses da nova geração. Motivado pela constante procura de uma sonoridade que combina diversos estilos, timbres e relações harmónicas, este novo projeto do músico Bruno Pernardas pretende reinventar uma linguagem musical em que a estrutura possibilita a total liberdade na diversidade rítmica, emotiva e interpretativa de cada elemento do grupo. A abordagem tem como base diversos estilos, tais como, música improvisada, jazz, rock e música erudita. Na conjunção destes estilos procura-se aquilo que se assume como identitário de cada um, combinando as diferentes linguagens harmónicas, rítmicas e texturais. Fazendo uso de uníssonos, contraponto, alternâncias de andamento, atonalismo, improvisação livre, improvisação estrutural, procura-se desenvolver novas formas de comunicação através de processos não convencionais da música mainstream ocidental. “Worst Summer Ever” é a visão de Bruno Pernardas de um jazz transmutado, inovador e repleto de contrastantes texturas.
Música / 0,00€ / 60M
Jul qui 06 22H00
Café Concerto

QUARTETO CONTRATEMPUS

Desde a sua origem o Quarteto Contratempus traçou, como linha de rumo, a aposta no valioso trabalho de criadores e intérpretes portugueses. Mantendo esta tradição, esta peça apresenta mais um fruto dessa aposta: uma ópera cómica (“Buffa”) do género Singspiel, em um ato. O Quarteto manteve a mesma lógica, assumindo novamente, a envolvência de todos os instrumentistas em cena, como atores, e a constante interação com o público durante o espetáculo. Nesta atual criação, o Quarteto vai um pouco mais além, incluindo elementos de um grupo de teatro amador, no elenco. “Os Dilemas Dietéticos de Uma Matrioska do Meio” é um divertido e original espetáculo musical e visual sobre uma família russa em meados do século XIX.
Música / 5,00€ / 70M
Jul sáb 08 21H30
Grande Auditório

MILES AHEAD

Durante a década de 1970, mesmo no auge da sua carreira, o compositor e trompetista Miles Davis decide abandonar os palcos e fechar-se em casa. Durante cinco longos anos, viveu em quase total isolamento, lidando com uma dor crónica e problemas de voz decorrentes de uso abusivo de analgésicos e drogas. Até que, determinado a fazer uma reportagem sobre a grande estrela do Jazz há muito desaparecida, Dave Braden (Ewan McGregor), que se apresenta como repórter da célebre revista “Rolling Stone”, o ajuda a regressar novamente ao mundo. Assim, durante dois dias, eles embarcam numa aventura para recuperar a última gravação de Davis, cujo desaparecimento é culpa do próprio Braden. Com assinatura de Don Cheadle – que, para além de encarnar brilhantemente a personagem principal, aqui se estreia na realização –, um "quase biopic” que ficciona um período da vida de Miles Davis (1926 – 1991) – com vários flashbacks para o passado – e mostra as marcas que o músico deixou no panorama musical do Séc. XX.
Cinema / 3,00€ / 100M
Jul qua 12 21H30
Pequeno Auditório

ADIVINHO

O vinho é inspirador de muitos modos, não apenas quando resulta em canto e convívio, mas comos e descobre neste espetáculo, é ele próprio mote de variadas canções ao longo dos tempos. O Coletivo Ciranda apresenta neste “AdiVinho” composto por temas tradicionais, um percurso que se desenrola ao longo das várias fases do vinho, desde a videira ao copo. Começando nas canções de trabalho nas vinhas, passando por temas sobre as vindimas, até aos temas sobre vinho habitualmente cantados em adegas, tabernas e eventos festivos. Com arranjos elaborados, misturando timbres como se de castas se tratassem, ilustrado por vídeos contendo fotografias de arquivo alusivas ao tema, obtém-se um espetáculo que é um néctar para ver, ouvir e saborear até ao último sorvo.
Música / 0,00€ / 70M
Jul qui 13 22H00
Café Concerto

LUCA SESTAK DUO

O talentoso pianista alemão Luca Sestak tem apenas 22 anos mas já conta com 10 anos de percurso musical. Aprendeu a tocar piano aos 8 anos e desde os 11 que toca em público. Começou por aprender reportório clássico mas rapidamente se interessou pelo jazz e blues, ao ponto de ter ganho vários prémios internacionais de interpretação destes estilos, com destaque para o “Summerjazz Prize” atribuído pelo festival de Pinneberg e o “German Boogie Woogie Award”. Toca regularmente nos melhores festivais de jazz e blues da Europa e EUA, encantando o público com o seu estilo musical enérgico e festivo. Editou dois discos de originais mas Sestak também faz furor interpretando clássicos do Boogie Woogie. Ao vivo toca piano, canta e faz-se acompanhar pelo também jovem e talentoso baterista Johannes Niklas, que fornece o contraponto rítmico ao virtuosismo pianístico de Luca Sestak. O pianista alemão tornou-se num fenómeno popular na internet com 16 milhões de visionamentos dos seus vídeos no Youtube. Eis, portanto, um fecho com chave de ouro do ciclo Guarda in Jazz de um músico que se apresenta pela primeira vez em Portugal.
Música / 5,00€ / 75M
Jul sáb 15 21H30
Pequeno Auditório

JAY-JAY JOHANSON

Proveniente do jazz, em 1996, o músico sueco Jay-Jay Johanson resolveu mostrar um novo lado da sua carreira lançando um dos trabalhos que especialistas e críticos de música consideram o mais icónico e importante de toda a sua carreira – “Whiskey”. A história de "Whiskey" surge em 1994 quando Jay-Jay ouviu uma ‘promo’ de "Dummy" dos Portishead que lhe chegara por correio à redação da revista da revista de música POP, onde Johanson trabalhava à noite e aos fins-de-semana para ganhar algum dinheiro extra. Após ouvir exaustivamente aquele trabalho da banda de Beth Gibbons, o compositor sueco percebeu que era possível fazer algo com que sempre sonhara: “misturar um estilo de composição típico do jazz com batidas urbanas, herdadas do hip- hop, abrandadas de modo a que conseguisse cantar, como no jazz, por cima das mesmas”. Jay-Jay Johanson é uma espécie de “crooner” dos tempos modernos, um cantor de voz aveludada e de grande personalidade, que canta há 20 anos as desventuras amorosas com base em batidas eletrónicas envoltas numa pop sofisticada que contagiou toda uma geração. O concerto no Teatro Municipal da Guarda vai incidir, sobretudo, no álbum “Whiskey”, assinalando 20 anos da sua edição, cuja canção principal e de maior sucesso que marcou para sempre a sua carreira é “So Tell The Girls That I Am Back in Town”.
Música / 15,00€ / 60M
Out sex 13 21H30
Grande Auditório

Teatro Municipal da Guarda Municipio da Guarda
Produzido por Dom Digital
ApoiosDom DigitalNatura IMB HotéisClinica d água
Apoios à Divulgaçãoaltitude.fmTerras da BeiraLocalvisão TVClube Escape Livre