pt
es
en

Editorial

Um Teatro que se quer vivo e dinâmico deve ser um teatro aberto à comunidade. Que tanto apresenta uma oferta cultural de cariz mais popular como abre as portas da surpresa e da inovação estética. Um teatro aberto às múltiplas e distintas experiências culturais e artísticas, e o TMG procura seguir este caminho. Cumprir o desígnio do serviço público de cultura, recorrendo a uma programação equilibrada e multidisciplinar. Assim, nos últimos meses de 2019, o TMG propõe uma diversidade de propostas culturais e não poderia começar melhor o mês de setembro do que com um novo concerto da recém-formada Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa, com a qual o Município da Guarda assinou um protocolo de parceria, e que contará com a famosa pianista Kristina Miller e a estreia nacional de uma composição do compositor António Victorino d’Almeida. No dia 14, momento para a descoberta de um espetáculo inaudito pela originalidade: “Lento e Largo” da dupla de criadores Jonas & Lander.


Dia 20 de setembro, uma estreia no palco do Grande Auditório do TMG: Miguel Angelo, ex-cantor e líder da mais famosa banda pop portuguesa dos últimos 30 anos: Delfins. Miguel Angelo apresentará pela primeira vez ao público da Guarda o seu repertório a solo e com os delfins. Setembro termina com um concerto solidário em favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro.


Outubro começa com o programa especial MúsicAconchego, assim mesmo, é o título da iniciativa que serve para comemorar de forma singular o Dia Mundial da Música. São 9 mini-concertos e um concerto completo que vão acontecer por vários espaços do TMG (como o novo edifício Polifónico), desde as 10h até à 01h, através de um percurso contínuo de atuações. Um conceito que prevê uma proximidade mais intimista e aconchegante entre os músicos e o público. Músicos esses de géneros diferentes para proporcionarem experiências também diferentes e todos com ligação à Guarda, valorizando assim a massa criativa da cidade.


Outubro traz também um espetáculo de Novo Circo e acrobacia da prestigiada companhia Erva Daninha, assim como a estreia nacional de uma peça de teatro sobre Carolina Beatriz Ângelo. O festival internacional One Man Band sobre ao palco do Café Concerto pelo terceiro ano consecutivo com músicos de 4 países, em duas noites cheias de blues e rock’n’roll. E outubro termina da melhor maneira, no dia 31, com a surpreendente cantora e pianista americana Sarah McCoy (capa da agenda), considerada uma intérprete de eleição na área do jazz/soul vocal.


E se outubro termina bem, novembro começa ainda melhor com o espetáculo espanhol “A Nave de Teseo”, em que se junta o flamenco nas suas duas expressões maiores: dança e música, e ainda vídeo, numa experiência sensorial que se prevê imersiva. A sempre bem recebida, na Guarda, da companhia de teatro Artistas Unidos, regressa com uma nova encenação de Jorge Silva melo: “Vidas Privadas”. Prova da abertura do Teatro à comunidade é a parceria com a ADM Estrela num projeto europeu inovador denominado “Delyramus”, em que serão 3 dias de conferências, workshops e concertos que visam a inclusão social pela arte. No dia da Cidade, 27 de novembro, os The Gift fazem a festa deste dia especial com a apresentação do seu último disco, “Verão”.


Em dezembro, espaço para o teatro local com as duas novas produções do Aquilo Teatro e do Teatro do Calafrio. Nestes meses ainda, não esquecer o cinema, as atividades do Serviço Educativo e os concertos do Café Concerto. E por falar neste espaço privilegiado, torna-se inevitável dizer que desde que o Município despoletou a sua concessão, o serviço de bar, restauração e o ambiente criados são belíssimos cartões de visita para os utentes e espetadores. E neste período de inverno, com noites frias e chuvosas, nada como aproveitar o recém-criado Edifício Polifónico que liga o parque de estacionamento à bilheteira, para um maior conforto e acessibilidade do público. Por todas estas razões, não há motivos para não usufruir e fruir o TMG.


Vítor Manuel dos Santos Amaral

Vereador da Cultura